Jornal da Ordem
Rádio OABRS
Twitter
Facebook
Istagram
Flickr
YouTube
RSS
CAA/RS Previne
Categorias

14.09.18   |  Nutrição

Bons hábitos são aliados no combate à obesidade infantil e a desnutrição

Sofia Squeff de Albuquerque

Pixabay - CC0 Creative Commons


Estudo da OMS chama atenção para o aumento de peso entre as crianças nas últimas décadas

 

A preocupação da obesidade infantil é um tema que passou de problema familiar ou caso pontual nos consultórios de pediatria e já vem sendo tratado com atenção por pesquisadores da área e órgãos de saúde pública.

 

A Organização Mundial de Saúde (OMS) passou a considerar a obesidade como um problema de saúde pública tão preocupante quanto à desnutrição. De acordo com a nutricionista da Caixa dos Advogados do RS (CAA/RS), Sofia Albuquerque, os maus hábitos são atribuídos a dois motivos principais: falta de atividade física e má alimentação. “A prevalência está aumentando devido à inatividade física e ao consumo excessivo de alimentos industrializados e ricos em gorduras” disse.

 

Sofia adverte que no Brasil o número de crianças obesas vem crescendo de maneira significativa. “Diferente da desnutrição, a obesidade abrange as crianças de todas as classes sociais e é uma doença multifatorial. Cabe aos pais, aos profissionais da área de saúde e da área de educação, estimular e incentivar que as crianças a se alimentarem de forma mais saudável” destaca.

 

Conforme estudo divulgado em 2017, o número de crianças e adolescentes (de cinco a 19 anos) obesos em todo o mundo aumentou dez vezes nas últimas quatro décadas. Se as tendências atuais continuarem, haverá mais crianças e adolescentes com obesidade do que com desnutrição moderada e grave até 2022. Fonte: Imperial College London e Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

Dados globais sobre obesidade e desnutrição

Em 2016, havia 50 milhões de meninas e 74 milhões de meninos com obesidade no mundo, enquanto o número global de meninas e meninos com desnutrição moderada e grave era de 75 milhões e 117 milhões, respectivamente.

 

Dicas do Previne:

- Incentivar as crianças a comer bem, comida de verdade, prato colorido;

- O exemplo de uma boa alimentação começa pelos pais;

-  Oferecer diariamente legumes e frutas com variedade de cores no (4 ou 5 tipos);

- Estimular que a criança conheça os alimentos, participe das preparo;

- Caso haja rejeição do alimento, é importante insistir e oferecer novamente, com outro tipo de preparo;

- Preferir preparações assadas, grelhadas ou cozidas;

- Dar preferência a alimentos integrais, naturais e menos processados;

- Evitar oferecer alimentos industrializados (balas, guloseimas, refrigerantes, sucos industrializados, doces, biscoitos recheados). O excesso de açúcar tem relação direta com a obesidade;

- A comida nunca deve ser relacionada como prêmio ou como castigo;

- Incentivar que seu filho seja ativo. Estimule que ele faça atividade física regular.

 

 

Fonte: OMS/PAHO

https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5527:obesidade-entre-criancas-e-adolescentes-aumentou-dez-vezes-em-quatro-decadas-revela-novo-estudo-do-imperial-college-london-e-da-oms&Itemid=820

 

 

Ministério da Saúde

http://www.blog.saude.gov.br/index.php/perguntas-e-respostas/53369-cinco-duvidas-sobre-obesidade-infantil

Sofia Squeff de Albuquerque

Nutricionista
Pós-graduada em Nutrição Clinica Funcional
Pós-graduanda em Nutrição clinica esportiva

Publicações Relacionadas
SERVIÇOS
BOLETIM INFORMATIVO. CADASTRE-SE!
REDES SOCIAIS E FEED
RSS
YouTube
Istagram
Facebook
Twitter
Flickr
JORNAL DA ORDEM
Jornal da Ordem
MAPA DO SITE
Abrir

CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS ADVOGADOS DO RIO GRANDE DO SUL

Rua Washington Luiz, 1110, 5º andar - Centro - CEP 90010-460 - Porto Alegre - RS | (51) 3287.7498 | presidencia@caars.org.br

Envie uma mensagem    |    Mapa de localização

© Copyright 2020 Caixa de Assistência dos Advogados do Rio Grande do Sul    |    Desenvolvido por Desize