Jornal da Ordem
Rádio OABRS
Twitter
Facebook
Istagram
Flickr
YouTube
RSS
NOTÍCIAS

03.05.21   |   Geral

CAA/RS dispõe de Auxílio para dependência química

Auxilios SITE 350x220 superacao.jpg

Para usar do benefício é necessário laudo médico, comprovante da internação e comprovante da carência socioeconômica.

A dependência química, tanto de substâncias lícitas quanto ilícitas é uma condição multicausal, cuja apresentação pode ser grave e associada ao aumento dos afastamentos laborais, desenvolvimento de outras doenças, envolvimento criminal e também ao aumento da mortalidade.

De acordo com o psicólogo Felipe Ornell, especialista em dependência química, está bem descrito que o uso continuado de substâncias danifica o funcionamento cerebral, principalmente em áreas relacionadas a recompensa, motivação, além de funções cognitivas, controle inibitório, planejamento e memória, e estas alterações estão na base da dificuldade em resistir ao consumo. Assim, é muito comum que os prejuízos de um consumo problemático invadam questões pessoais (brigas, términos de relacionamento, descontrole financeiro) e profissionais (diminuição do rendimento, perda de capacidade de concentração), trazendo inúmeros prejuízos. Além disso, ver a dependência química como uma doença biológica, que altera anatomicamente e fisiologicamente o organismo, nos permite afirmar que, apesar da motivação ser um elemento fundamental para o sucesso do tratamento, a interrupção do consumo não depende apenas de força de vontade.

Diferente do que muitos pensam, o uso excessivo não é a única característica definidora destes transtornos. De acordo com o psicólogo, três características precisam ser observadas:

- Tolerância: após um período de consumo frequente, a dose precisa ser aumentada para chegar em um efeito que antes era alcançado com uma dose menor;

- Fissura: desejo urgente de usar a substância, frequentemente associado a desconforto emocional (alteração no humor, ansiedade, irritação, tristeza...);

- Sintomas de abstinência: quando o uso não é realizado (ou é reduzido) a pessoa apresenta sintomas físicos (tremor, náuseas, dores de cabeça, vertigem) e emocionais.

Buscar auxílio especializado (farmacológico e psicoterapêutico) auxilia no manejo dos sintomas de abstinência, identificação dos gatilhos desencadeantes (físicos ou psicológicos) do uso e na elaboração de estratégias de enfrentamento.

E pensando em estender a mão aos colegas advogados e advogadas que passam por esta dificuldade, a Caixa de Assistência gaúcha oferece o Auxílio Superação, destinado àqueles com inscrição principal na OAB/RS, que comprovem internação para tratamento, de dependência química e/ou alcoólica.

Para usar do benefício é necessário laudo médico, comprovante da internação e comprovante da carência socioeconômica. O valor do benefício é de até três parcelas de um salário mínimo vigente. E o prazo é de até seis meses a partir do fato que gerou a solicitação do pedido. É indispensável estar em dia com as anuidades junto à OAB/RS.

A documentação necessária se encontra no formulário. Clique AQUI.

Após preenchido deverá ser enviado para o e-mail: beneficios@caars.org.br

 

Texto: Carla Wendt / Jornalista DRT 6412

Fonte: Assessoria de Imprensa CAA/RS

SERVIÇOS
BOLETIM INFORMATIVO. CADASTRE-SE!
REDES SOCIAIS E FEED
RSS
YouTube
Istagram
Facebook
Twitter
Flickr
JORNAL DA ORDEM
Jornal da Ordem
MAPA DO SITE
Abrir

CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS ADVOGADOS DO RIO GRANDE DO SUL

Rua Washington Luiz, 1110, 5º andar - Centro - CEP 90010-460 - Porto Alegre - RS | (51) 3287.7498 | presidencia@caars.org.br

Envie uma mensagem    |    Mapa de localização

© Copyright 2021 Caixa de Assistência dos Advogados do Rio Grande do Sul    |    Desenvolvido por Desize